SOCIEDADE ASTRONÔMICA BRASILEIRA

CONCEPÇÕES PRÉVIAS: ASTRONOMIA E A APLICAÇÃO DA MATEMÁTICA NO CÁLCULO DA ALTURA DAS MONTANHAS LUNARES (TCP8)

Autores: 

Larissa Volsi dos Santos1(Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo – Campus Itapetininga), Vicente Pereira de Barros2(Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo – Campus Itapetininga), Ariane Braga Oliveira3(Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo – Campus Itapetininga), Alberto Luís Dario Moreau 4(Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo – Campus Itapetininga)

Palavras-Chave: 

Astronomia; Matemática; Concepções prévias

A finalidade deste trabalho consiste na análise das concepções prévias e das potencialidades desenvolvidas por alunos do ensino médio no que diz respeito a conceitos básicos de Astronomia e Matemática, traçando um paralelo entre as duas ciências. Foram utilizados quatro instrumentos de análise: dois questionários, aplicados previamente e posteriormente, uma aula expositiva sobre conceitos básicos de astronomia e matemática e uma atividade experimental. O questionário prévio teve como intuito revelar qual a natureza das informações e concepções dos alunos acerca dos temas. Após o primeiro questionário, uma aula expositiva foi ministrada, onde foram trabalhados os seguintes conceitos: fases da Lua; eclipses; formação de crateras e montanhas lunares; terminadouro; trigonometria e matemática básica. A atividade experimental, aplicada logo após a aula, mostrou-se desafiadora para os alunos, visto que compilava as noções discutidas em aula e a aplicação dos conceitos. Seu intuito era calcular a altura das montanhas lunares utilizando apenas trigonometria e regras de três. O questionário posterior retomava algumas das questões do primeiro questionário e da aula expositiva, a fim de avaliar quais foram os conceitos construídos pelos alunos através das atividades. O questionário prévio e a atividade experimental revelaram sérias dificuldades no desenvolvimento do problema matemático apresentado e mostraram que a grande maioria dos conceitos dos alunos sobre astronomia eram vivenciais. Após a aula e a atividade experimental, como evidenciado no questionário posterior, os conceitos dos alunos acerca dos fenômenos astronômicos sofreram mudanças, adequando-se ao que foi trabalhado. Os alunos não possuem uma base matemática bem trabalhada para desenvolver o raciocínio lógico esperado.

CONTATO

Sociedade Astronômica Brasileira
Rua do Matão, 1226 - Cidade Universitária - USP
CEP 05508-900 - São Paulo - SP
Tel: (11) 98154-8772 - e-mail: secret@sab-astro.org.br/ sab.secretaria.email2@gmail.com
Horário de atendimento: Terça e Quinta-feira das 09h00 às 12h00 e das 12h30 às 15h00
Powered by Wild Apricot Membership Software