SOCIEDADE ASTRONÔMICA BRASILEIRA

O ENEM E O ENSINO DE ASTRONOMIA (CP3)

Autores: 

Carlos Aparecido Kantor (Centro Universitário Fundação Santo André)

Palavras-chave: 

ENEM, Ensino de Astronomia, Astronomia no Ensino Médio

O Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) foi implantado em 1998 e se propõe a induzir a reestruturação dos currículos desse nível de ensino, certamente exigindo a reelaboração dos conteúdos a serem abordados. Os Parâmetros Curriculares Nacionais para o Ensino Médio (PCNEM), publicados também em 1998, fazem referência à inclusão de tópicos de astronomia e cosmologia no interior dos conhecimentos da disciplina Física, enquanto que os PCN+ Ensino Médio, que complementam os PCNEM e apresentam sugestões de práticas educativas, propõem de forma mais explícita a inclusão do estudo de conceitos de astronomia no ensino médio por meio de um eixo estruturador dos estudos denominado “Universo, Terra e Vida”. Com o intuito de verificar a existência de conexão entre as propostas do ENEM e dos PCNEM – apenas no que concerne a temas de astronomia – analisamos as questões de todas as provas do ENEM já realizadas, selecionamos as que abordam temas astronômicos, verificamos se apresentam correção quanto aos conceitos, se é necessário conhecimento de astronomia para resolvê-las e quais são eles. Nas 14 provas realizadas até a data de conclusão desse trabalho, incluindo a prova cancelada em 2009, foram encontradas 13 questões que necessitam de algum conhecimento de conceitos de astronomia para a sua resolução, o que representa 1,1% do total de 1173 questões existentes nas provas, quantidade que pode ser considerada significativa, uma vez que as proposta do exame é abranger todas as áreas de conhecimento do ensino médio. Os conteúdos de astronomia presentes nas questões foram: movimento diurno aparente do Sol (3 questões), movimento anual aparente do Sol (2), fases da Lua (2), modelos de Ptolomeu e de Copérnico (2), leis de Kepler (2), eclipses (1), dinâmica do Sistema Solar (1), gravitação (1) e calendários (1). A quantidade total é maior do que o número de questões porque algumas delas exigiram mais de um conceito para a sua resolução. Das três unidades temáticas sugeridas pelos PCN+ – “Terra e sistema solar”, “o universo e sua origem” e “compreensão humana do universo” – verificamos que apenas a primeira delas é contemplada nos exames do ENEM, e ainda de forma parcial. Outro ponto observado foi a existência de erros em duas questões. Em uma delas, o examinador aparentemente supõe que os satélites de Júpiter observados por Galileu descrevem órbitas em planos perpendiculares ao plano da órbita terrestre e na outra atribui a uma obra de Shakespeare a descrição do heliocentrismo quando na verdade ela descreve o geocentrismo. Verifica-se então que as provas aplicadas nos ENEM não apontam para a introdução de conteúdos de astronomia no ensino médio, como é sugerido nos PCNEM. Assim, para atingir seu objetivo de reestruturar os currículos do ensino médio é necessário que o ENEM inicie por reestruturar a si mesmo.

CONTATO

Sociedade Astronômica Brasileira
Rua do Matão, 1226 - Cidade Universitária - USP
CEP 05508-900 - São Paulo - SP
Tel: (11) 98154-8772 - e-mail: secret@sab-astro.org.br/ sab.secretaria.email2@gmail.com
Horário de atendimento: Terça e Quinta-feira das 09h00 às 12h00 e das 12h30 às 15h00
Powered by Wild Apricot Membership Software