SOCIEDADE ASTRONÔMICA BRASILEIRA

CLUBES DE CIÊNCIAS NO ENSINO MÉDIO: OPORTUNIDADES PARA A ASTRONOMIA NO ÂMBITO DA FORMAÇÃO DOCENTE DE BOLSISTAS DO PIBID (CP27)

Autores: 

Edmilson de Souza (UEMS), Marilaine de Souza Santos (UEMS), WesleySarati Coelho (UEMS), Maurício Augusto Nars (UEMS), Liliane do Nascimento Pereira (UEMS), Diandra Dias do Nascimento (UEMS), Douglas Bortolanza Lara (UEMS), Hallan Souza de Jesus (UEMS), Regiane Nunes Dronov Murgi (UEMS), Rosemeire Aparecida Nunes de Oliveira (E.E.Vilmar Vieira de Matos), Marcos Camilo (E.E.Ramona da Silva Pedroso)

Palavras-chave: 

Ensino de Astronomia

Desde o ano de 2001 o Grupo de Divulgação Científica da UEMS, atualmente nomeado Núcleo de Divulgação Científica (NDC), realiza diversas atividades em Escolas de Ensino Médio e Fundamental do município de Dourados-MS e Região. Entre as atividades relacionadas à Divulgação de Astronomia está o chamado Clube de Ciências. Os Clubes de Ciências não são, necessariamente, uma novidade quanto a seu formato, sendo possível encontrar o relato de diversas experiências em todo o Brasil a uma simples busca na rede mundial de computadores. Entretanto, por ocasião da participação da UEMS no Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (PIBID), através da área de Física, as experiências do NDC foram utilizadas para induzir a criação de Clubes de Ciências em duas Escolas Estaduais do município de Dourados-MS. Embora, no Ensino Médio, não haja uma disciplina específica para o conhecimento astronômico, o mesmo se mantém como assunto de interesse pelos jovens e adolescentes, em todas as séries. Diante do exposto acima, o objetivo central das ações relatadas nesse trabalho é a formação de um grupo no meio escolar liderado pelos bolsistas do PIBID, como uma ação “extra sala de aula” relacionada à Astronomia, com o fim de fomentar um ambiente de discussão sobre o assunto e auxiliar tanto a formação docente dos bolsistas quanto ao desenvolvimento de habilidades próprias da “experimentação” junto aos estudantes do Ensino Médio, sendo essa última praticamente ausente nessas Escolas. Para tanto, foram empregadas como metodologias para alcançar os objetivos almejados:  observações astronômicas à vista desarmada e com auxilio de telescópios; promoção de seminários para o debate sobre aspectos da biografia de Cientistas responsáveis pelo avanço da Astronomia e de Ciências correlatas e, adicionalmente, a criação de um espaço simples de comunicação com o restante do público escolar, um mural com informações exclusivas das atividades realizadas pelo Clube de Ciências. As observações astronômicas foram baseadas na identificação das estrelas, considerando as magnitudes entre 0 e 2 (ex. Vega e Castor), próximas aos pontos cardeais no inicio da noite (entre 18 e 21 horas), e, de fácil distinção no céu para os estudantes iniciantes. A infraestrutura disponível para a realização das observações são quatro telescópios, dois refratores e dois refletores. Os seminários, na fase inicial, têm o objetivo exclusivo de apresentar e discutir a biografia de homens e mulheres de ciência que se dedicaram à Astronomia, destacando traços de suas vidas cotidianas como maneira de humanizar a figura do cientista construída pelos estudantes. Outra metodologia adotada que privilegia a comunicação com o público das escolas foi o mural científico, que permite a apresentação dos resultados obtidos durante as observações do céu noturno e textos produzidos durante a realização dos seminários. Os resultados das atividades são a catalogação e astrofotografia de estruturas do céu noturno identificadas durante as observações, em destaque as constelações próximas ao polo sul celeste, a lua e algumas constelações de inverno (ex. Escorpião) e verão (ex. Órion); a produção de textos sobre as contribuições de Galileu Galilei a cerca da superfície lunar e as figuras produzidas pelos estudantes a partir das observações das fases lunares, e, finalmente, as declarações dos estudantes sobre a capacidade do Clube de Ciências em agregar parte da comunidade escolar ao redor de temas da Astronomia. As astrofotografias da lua apresentaram melhor qualidade em relação às das estrelas, porém suficientes para os objetivos do projeto, que enriqueceu as discussões com os estudantes sobre as cores desses astros. Conclui-se que o projeto tem atingindo seus objetivos no que tange à formação dos bolsistas e a agregação de estudantes do Ensino Médio, a partir de suas manifestações discursivas que demonstram fascínio e surpresa, sublinhando a percepção dos movimentos dos astros no céu ao longo das horas. As figuras produzidas pelos estudantes e suas declarações sobre a lua antes das observações da face lunar demonstram que alguns acreditam em uma estrutura lisa e com poucos acidentes (crateras) na superfície. O programa do PIBID (Subprojeto de Física) permanece em pleno desenvolvimento até meados de 2012, intentando a construção de uma proposta consistente que contemple conteúdos de Astronomia na proposta curricular das escolas atendidas pelo projeto.

CONTATO

Sociedade Astronômica Brasileira
Rua do Matão, 1226 - Cidade Universitária - USP
CEP 05508-900 - São Paulo - SP
Tel: (11) 98154-8772 - e-mail: secret@sab-astro.org.br/ sab.secretaria.email2@gmail.com
Horário de atendimento: Terça e Quinta-feira das 09h00 às 12h00 e das 12h30 às 15h00
Powered by Wild Apricot Membership Software