SOCIEDADE ASTRONÔMICA BRASILEIRA

O DESPERTAR PARA A CIÊNCIA: O ENSINO DE ASTRONOMIA NUMA ABORDAGEM PRÁTICA E TEÓRICA NA FORMAÇÃO INICIAL DE PROFESSORES DA EDUCAÇÃO BÁSICA (CO16)

Autores: 

Carlos Henrique Rôssa (Universidade do Vale do Rio dos Sinos-UNISINOS)

Palavras-chave: 

ensino de astronomia, magistério, formação de professores

Nos primeiros anos da vida escolar do aluno, há os primeiros contatos com explicações para o mundo que os cerca, do ponto de vista da ciência. Naturalmente, os questionamentos sobre seu lugar no Universo têm início desde cedo, e é de suma importância que o educador saiba dar um bom suporte, com sólido embasamento científico, às questões pertinentes intrínsecas à idade dos alunos. Nota-se, no entanto, um despreparo dos educadores das séries iniciais para lidar com essa questão, sendo o despreparo para o ensino da ciência bastante defasado em relação ao ensino das noções matemáticas e o letramento da criança. O despreparo dos docentes, em nível básico, provavelmente configura um dos principais problemas do desinteresse por parte dos alunos do nível médio, refletindo num baixo rendimento escolar, sem citar os prováveis rumos profissionais, por vezes longe da academia e do meio científico brasileiro. A luta pelo diploma mostra-se prioritária, em detrimento à conquista do conhecimento pelo puro prazer em conhecer a natureza das coisas e contribuir para isso no meio científico, refletindo uma infância curiosa muito bem alicerçada. Partindo do pressuposto que a Astronomia é uma das grandes portas de entrada para o entendimento da ciência, e que esta ciência se mostra tão distante dos meios escolares hoje em dia, refletindo num conhecimento muito escasso, quando não errôneo, da origem dos elementos químicos às fases da Lua e estações do ano, inclusive por parte dos educadores, e sendo essa ciência a própria chave para a maioria das respostas que a criança tanto procura, desde fins de 2010, dentro do programa institucional da CAPES, PIBID, através do subprojeto do curso de Física, da Universidade do Vale do Rio dos Sinos, UNISINOS, está sendo realizado um trabalho diferenciado com alunos(as) do magistério, que atuam ou atuarão da primeira à quinta série do Ensino Fundamental. A atuação tem sido feita no curso de Magistério do Colégio 25 de Julho, em Novo Hamburgo, Rio Grande do Sul.

A abordagem de tópicos relacionados à Astronomia tem sido feita através de aulas/oficinas teóricas, demonstrativas e práticas, abordando construção de um sistema solar em escala, o qual ocupou todo um corredor da escola, confecção de um espectroscópio portátil, conforme proposto por Catelli e Pezzini (2002), aulas expositivas sobre heliocentrismo e geocentrismo, fases da Lua e faces da Lua, entre outros assuntos pertinentes à área. A aula sobre estações do ano se mostrou bem interessante, pois, em todas as turmas em que foi trabalhada, a idéia prevalecente, antes da intervenção, de o porquê as estações existirem era variação da distância Terra-Sol. Algumas dificuldades foram também encontradas, como a resistência por parte de alguns estudantes religiosos em tratar certos temas.

Além da atuação no Magistério, o trabalho deve se estender com algumas oficinas específicas em outras disciplinas do Ensino Médio. Os fatores que possibilitaram a eclosão da vida na Terra podem ser discutidos em Biologia e origens do Universo, em Filosofia.

Arquivo do Trabalho: 

application/pdf iconSNEA2011_TCO16.pdf

CONTATO

Sociedade Astronômica Brasileira
Rua do Matão, 1226 - Cidade Universitária - USP
CEP 05508-900 - São Paulo - SP
Tel: (11) 98154-8772 - e-mail: secret@sab-astro.org.br/ sab.secretaria.email2@gmail.com
Horário de atendimento: Terça e Quinta-feira das 09h00 às 12h00 e das 12h30 às 15h00
Powered by Wild Apricot Membership Software